Recife está na lista da denúncia de falsos orgânicos

Hoje no Brasil, dezenas de milhares de agricultores sérios estão comprometidos com a produção orgânica, que trabalha a favor da natureza, da terra e das pessoas, com base no sistema de certificação orgânica, o qual é um importante respaldo legal que dá garantia ao consumidor sobre a qualidade desses alimentos.

Agora, em feiras que deveriam ser orgânicas, mostrou-se comerciantes inescrupulosos agindo em cidades como Florianópolis, Recife e Fortaleza, em uma reportagem do programa do Fantástico, no último dia 31 de janeiro, cuja denúncia é de grande gravidade pois o comércio de “falsos orgânicos” afeta a segurança alimentar dos consumidores.

A AAO – Associação de Agricultura Orgânica manifesta seu posicionamento frente à reportagem, reforçando a importância das denúncias contra essas fraudes no sistema orgânico, pois isso traz cada vez mais transparência às iniciativas sérias na cadeia de produção de alimentos verdadeiramente saudáveis.

Lembra que a reportagem traz a reflexão sobre a necessidade de o governo ampliar políticas reais de fiscalização, punição dos infratores e de qualidade dos alimentos, evitando o risco das exceções de quem frauda o sistema dos orgânicos ganharem espaço.

Também destaca o trabalho de instituições que dão credibilidade ao esforço de produção e comercialização de orgânicos, como a AAO, que tem um importante papel na fiscalização rigorosa dos produtores em suas feiras em São Paulo, pois exige a certificação, acompanha a atualização dos certificados (Auditoria, SPG e OCS) e sua compatibilidade com os produtos e quantidades comercializadas, verificadas pelos romaneios e plano de manejo orgânico.

O grande problema está no comércio livre sem fiscalização! O consumidor final deve estar sempre atento ao local onde compra esses alimentos, buscando os pontos de venda com histórico confiável e, principalmente, ligados a organizações que atuam na rastreabilidade dos orgânicos, ou seja, na garantia da origem dos produtos e seu percurso ao longo da cadeia produtiva.

As denúncias da última reportagem não devem impedir o interesse crescente dos consumidores.

Pelo contrário, tais denúncias reforçam a importância da aquisição de orgânicos de pontos de venda associados a produtores e organizações de produtores historicamente comprometidos com a produção de alimentos saudáveis para o homem e o meio ambiente.

Fonte: Parte da nota da AAO sobre a reportagem de fraude nos orgânicos do Fantástico. http://aao.org.br/aao/nota-da-aao-sobre-a-reportagem-de-fraude-nos-organicos.php

Complementando a resposta dado pelo AAO, vale salientar que também é necessário estarmos de olho nas novas empresas que estão surgindo que faz a ponte entre o agricultor e o consumidor final.

Pequenos empreendedores resolvem apostar  na entrega domiciliar desses produtos de olho em um público interessado em alimentos de qualidade, mas que não tem tempo para cultivar uma horta ou frequentar feiras e lojas especializadas.

Nosso diferencial é que entregamos produtos orgânicos processados e certificados. Nosso critério é: ‘Você tem certificação?’ Sim? Então podemos revender seus produtos. Isso é o que dá garantia para o cliente de que ele está consumindo produtos livres de agrotóxicos.

É importante que os empreendedores comprem de agricultores que possuem certificação própria.


O maior objetivo do Porta a Porta Orgânicos é levar orgânicos certificados e mais saúde para a vida de vocês! Por isso, nosso delivery só trabalha com alimentos que possuam alguns dos selos (Ecocert, IBD e outros), que garantem a qualidade e veracidade dos produtos que levamos até a sua porta. Confiança é o nosso lema. Sejam bem vindos e confiram os benefícios de uma vida sem tóxicos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *